Aluísio Lessa

PSB 40

Notícia

Frente de Combate a Crimes Digitais começa de maneira propositiva

A Frente Parlamentar de Combate a Crimes Digitais, da Alepe, realizou, nesta terça-feira (27) a primeira reunião, que contou a presença de representantes do do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope). No encontro, cada membro comentou as ações que já estão sendo tomadas para evitar as ações criminosas no âmbito digital e houve o consenso em unir esforços para combater este tipo de crime.

Vendo a internet como o caminho certo para que as eleições transcorram de maneira positiva, o TRE_PE conta com o aplicativo "Pardal", onde o eleitor efetua denúncias de crimes eleitorais através do celular. O coordenador de Infraestrutura de Tecnologia da Informação do tribunal, George Maciel, informou que a ferramenta foi utilizada nas eleições de 2016 e gerou mais 13 mil denúncias, fazendo de Pernambuco o estado modelo em repressão a infrações ocorridas no período eleitoral.

Há mais de 10 anos combatendo crimes digitais no Estado, o procurador José Oliveira Filho falou da necessidade de se investir em inteligência para o Governo atuar de maneira mais ostensiva contra os criminosos: "O Estado precisa contar com a presença de hackers do bem para, além das investigações, deter os crimes cibernéticos”, pontuou.

Diretamente atingidos com a propagação das fake news, os jornalistas acrescentaram ao debate por meio do presidente do Sinjope, Juliano Domingues. Ele ressaltou o revés que a disseminação de notícias falsas na web está impondo à categoria: "As fake news desconstroem o ofício dos profissionais da imprensa. Este tipo de conteúdo, produzido sem qualquer apuração, está enfraquecendo os grandes veículos de comunicação do nosso estado", alertou.

Sempre atuante em defesa do direito no âmbito digital, a OAB se fez presente com o representante da Comissão de Direito Penal, André Gouveia, que enfatizou a necessidade de investimento em estruturas físicas (delegacias) para agilizar as investigações e punir os criminosos: “É importante que o Estado invista em núcleos de inteligência, para o monitoramento das ações criminosas, sendo eficaz na autuação e na aplicação da lei, agilizando as devidas punições", afirmou.

A reunião foi finalizada com a experiência de Raquel Lima, também da OAB-PE, em orientar os jovens, parcela da sociedade que mais se mantém conectada, sobre como não utilizar as redes sociais: "O bullying e o compartilhamento de conteúdo íntimo sem consentimento se propagaram e estamos promovendo palestras na rede estadual de ensino para alertar aos jovens que essas ações são delitos e podem gerar graves consequências", declarou.

Satisfeito com o resultado do primeiro ciclo de debates da Frente Parlamentar, o deputado Aluísio Lessa (PSB), que é o líder iniciativa, ressaltou que a frente tem como princípio básico conscientizar os pernambucanos da proporção que pode tomar o uso inadequado do meio digital: "A tecnologia existe para auxiliar a sociedade de maneira positiva, com enormes benefícios para a democracia. Precisamos prezar por isso", disse."

Vídeo

Áudio